Mamas

A cirurgia plástica nas mamas pode ser aplicada para correção de diminuição do volume mamário (hipertrofia mamaria), flacidez e queda da mama (ptose mamaria) e aumento do volume mamário com implantes (hipomastia).

As mulheres com hipertrofia e ptose mamária podem se sentir incomodadas. O peso das mamas pode ocasionar dores cervicais, desconforto para realizar atividades físicas, assaduras abaixo das mamas e, além disso, diminuição da auto-estima, constrangimentos sociais e íntimos são achados freqüentes nestas pacientes com alteração mamária.

Atualmente, existem inúmeras técnicas para correção das mamas volumosas e ptose mamária, que são denominadas, mamoplastias e mastopexias, respectivamente. Geralmente, o objetivo dessas técnicas cirúrgicas serve para: adequar o volume mamário, reposicionar a aréola, melhorar a projeção do pólo superior da mama e remodelar o parênquima mamário. Quando há a necessidade de remover o excesso de pele, temos como resultado uma cicatriz ao redor da aréola e outra cicatriz abaixo dela, que pode ser em forma de “T”, “L” ou vertical.

Na correção de flacidez mamária, mastopexia, pode-se posicionar a mama na posição desejada, corrigir a sua forma, associando à redução do volume ou aumento. No caso de correção de mamas flácidas e pequenas, o resgate da forma e volume mamário é obtido com a utilização de próteses mamarias.

Para saber mais sobre aumento de mamas com prótese, clique aqui.

As cirurgias devem ser realizadas em ambiente hospitalar. As pacientes podem receber alta de 12 a 24 horas após o procedimento.

Para saber mais sobre redução de mamas, clique aqui.

Para saber mais sobre lifting de mamas, clique aqui.